Ary de Magalhães Viotti

 Homem dotado de espírito ágil e brilhante, de temperamento otimista e sociável, de maneiras diplomáticas, tendo prazer em servir aos que precisaram de seu auxílio, teve grande número de amigos e viveu cercado da simpatia pública.

Nasceu em Monte Santo/MG, filho de Polycarpo Rodrigues Viotti e Ambrosina de Magalhães Viotti.

Foi gerente do Palace Hotel de Caxambu, inspetor do Loide Brasileiro, Oficial de Gabinete na Secretaria da Viação, Secretário particular do Governador Benedito Valadares e Diretor do Departamento Estadual de Informações, cargo em que foi mantido por sucessivos governos, durante cerca de vinte anos e no qual se aposentou. Foi organizador da Divisão de Turismo do Estado, um dos fundadores do Clube Atlético Caxambuense, Diretor do América Futebol Clube e da Federação Aquática Mineira, pertencente à Diretoria do Minas Tênis Clube, à Associação Cristã de Moços e representou o Ministério do Trabalho no Conselho do SENAI.

Jornalista trabalhou no  Correio de Minas e foi colaborador da revista "Acaiaca". Dirigiu dois filmes turísticos de curta metragem, sobre Caxambu e Araxá, altamente apreciados. Publicou "Da organização Hoteleira" (1948) "As Grutas de Minas Gerais" (1949) e "Guia Político – Eleitoral do Estado de Minas Gerais" (1950).