LAVINIA ABRANCHES VIOTTI

Lavínia era amiga de Mário, que era amigo de Mozart. Mozart casou-se com Lavínia, e Mário só está na história porque foi o responsável por apresentar um ao outro.?

Além da amizade com Mário de Andrade (1893-1945), os dois tinham em comum a paixão pela música. Lavínia Abranches Viotti foi pianista. Mozart Camargo Guarnieri, assim como o gênio austríaco que lhe influenciou o nome, foi compositor -e também pianista.?

Casaram-se em 1930, ano em que Getúlio subiu ao poder. Em 1931, tiveram Mário, que volta à história, só que agora para designar o único filho que o casal teve. Quando o menino fez quatro anos, os dois se separaram. Com uma bolsa de estudos do governo, Camargo Guarnieri foi a Paris em 1938. Morreu em 1993 com um câncer na laringe.

Mário viveu com a mãe até 1960, quando se casou.

Lavínia morou sozinha até o fim da vida.?Exímia pianista, se apresentou na Europa, EUA, Argentina e Chile. Falava várias línguas, com predileção para o alemão. Traduziu para o português mais de 30 livros, como "Fausto", de Goethe.?

Após morar mais de 20 anos em Campos do Jordão (SP), voltou a São Paulo há uns 15, e nunca mais tocou piano, como lembra o filho, sem saber por qual razão.?

Dedicou-se aos livros nos últimos anos.

Morreu na quinta, em São Paulo, aos cem anos, de falência múltipla dos órgãos.

Deixou um filho, quatro netos e cinco bisnetos.

obituario@folhasp.com.br